• ABRAPAC

Análise acústica da fala para detecção da fadiga e sonolência em aviador

Resumo


A fadiga mental e a sonolência são reconhecidas como causas determinantes de acidentes e incidentes relacionados ao erro humano na aviação. No Brasil, de acordo com o CENIPA (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), o aumento de acidentes no modal aéreo entre 2006 e 2013 foi de 158%, atingindo uma taxa de 1 acidente a cada 2 dias, sendo que os fatores humanos estavam presentes em 90% dos casos. Este artigo descreve um estudo retrospectivo da comunicação oral entre piloto e torre de controle de tráfego aéreo em um caso de acidente e teve como objetivo a detecção da fadiga e sonolência por meio da análise de voz e fala. A análise detalhada do acidente realizada pelo CENIPA indicou que a sonolência e a fadiga provavelmente contribuíram para o acidente. Os dados da voz e da fala foram analisados em duas situações: dados registrados trinta e cinco horas antes do acidente aéreo (condição não sonolenta), que foram comparados com amostras coletadas cerca de 1 hora antes do acidente e também durante o acidente (condição de sono). As gravações foram analisadas acusticamente para a extração de medidas objetivas da organização temporal do discurso como: hesitações, pausas silenciosas, prolongamento de sílabas finais e taxa de articulação. Os resultados sugerem que os métodos adotados neste estudo são viáveis para a detecção de fadiga e sonolência por meio da análise de fala. A avaliação da fala é apontada como um método não invasivo promissor para a detecção de fadiga e sonolência em operações da vida real, como o transporte aéreo. No entanto, são necessários estudos de validação em grande escala para determinar se os resultados obtidos no presente estudo de caso podem ser replicados em outros indivíduos e para outras línguas.


analise-acustica-da-fala-para-deteccao-d
.
Download • 624KB

0 visualização0 comentário