• ABRAPAC

Tomada de decisão em condições meteorológicas adversas

Resumo


Dados do CENIPA (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) mostram que o processo decisório da tripulação de voo foi responsável por 2,57% dos acidentes ocorridos entre 2004 e 2014. O fator ‘julgamento de pilotagem foi responsável por 13,23% e as condições meteorológicas adversas, 3,37%. Nesse contexto, o presente artigo procura demonstrar como os avanços tecnológicos contribuíram no julgamento e no processo de decisão dos pilotos em condições meteorológicas adversas e a consequência de todos esses fatores na segurança de voo. A metodologia utilizada para tal fim se dá por meio de pesquisa bibliográfica e documental que demonstra os avanços na área de segurança de voo oriundos dos estudos de fatores humanos, das condições adversas de tempo e dos avanços tecnológicos e os efeitos destes nas tecnologias de radares meteorológicos embarcados, na tomada de decisão em condições meteorológicas adversas. Demonstrará que, com a tecnologia na aviação, tornou-se possível que as tripulações obtenham maior previsibilidade das suas rotas, tornando possível a antecipação do planejamento para tomar decisões em condições meteorológicas adversas. Palavras-chave: Segurança de voo. Tomada de decisão. Condições meteorológicas adversas. Fatores humanos. Avanços tecnológicos na aviação.


tomada-de-decisao-em-condicoes-meteorolo
.
Download • 580KB

4 visualizações0 comentário